supermercado corradi 1

Do Paraná para Gaspar e a aposta no Bateias: a história do Supermercado Corradi

Celso Corradi, 68 anos, proprietário do Supermercado Corradi, no bairro Bateias, nunca teve planos de ser comerciante. Hoje, quem o vê atrás do balcão, ao lado da esposa Lurdes de Carli Corradi, não imagina que existe uma trajetória curiosa de vida até ele chegar à condição de dono do seu próprio negócio.

Natural de Jaborá, cidade próxima a Joaçaba, no meio-oeste catarinense, Celso trabalhou boa parte da vida em granja de aves. Mudou-se para a cidade de Dois Vizinhos, no interior do Paraná, a pedido da empresa, até que 17 anos depois fez um acordo e deixou o emprego.

A vida de desempregado não é fácil, ainda mais para quem trabalhou sempre no mesmo ramo, e as dificuldades não demoraram a aparecer. Mas as vidas de Celso e da esposa começaram a mudar por causa de uma chupeta que ele foi comprar para a filha de dois anos num mercado de Dois Vizinhos. O proprietário do estabelecimento, que era seu conhecido, lhe fez a proposta de venda do comércio.

“É até engraçada essa história, eu entrei para comprar uma chupeta pra minha pequena, e de repente o dono do mercado chega em mim e pergunta: ‘você não tá a fim de comprar o meu mercado?'”, diverte-se Celso.

A proposta era tentadora. ele fez a contas, juntou as economias e concluiu que dava para aceitá-la. Era o ano de 1994 e uma nova jornada começava para a família.

O início do comerciante

Dali pra frente, relata o comerciante, “foi trabalhar muito para levar o negócio adiante”. A experiência em administração era limitada, mas suficiente para que Celso e Lurdes gerenciassem o mercado. Mas, afinal, como a família veio parar em Gaspar. Essa é outra história curiosa.

“Vim visitar meu cunhado, Jorge, em Ilhota, e resolvemos dar uma volta em Gaspar, mas precisamente no bairro Bateias, e nessa ‘voltinha´nos deparamos com a possibilidade de comprar o mercado do Bateias. Celso também tinha familiares que moravam em Gaspar e isso influenciou na compra. “Aqui não havia muitos moradores, mas eu enxerguei um potencial de crescimento muito grande da região”.

A aposta no Bateias para o Supermercado Corradi

Celso retornou para Dois Vizinhos convencido de que a região do Bateias, Barracão e Óleo Grande era promissora para um comércio. O cunhado topou a sociedade e eles fecharam o negócio da compra do mercado da Rua José Rangel. Celso passou então a se dividir entre Gaspar e Dois Vizinhos, mas não por muito tempo.

Essa situação o preocupava, já que a esposa tomava conta sozinha do mercado no Paraná, enquanto ele viajava de uma cidade para outra, até que um dia ele cansou e decidiu que era o momento de cuidar apenas do Mercado Corradi de Gaspar.

E foi assim que a cidade de Dois Vizinhos ficou para trás na vida da família, que passou a residir no Bateias. Celso admite que essa mudança foi difícil e novamente desafiadora, como havia sido a mudança para o Paraná.

“Nos primeiros seis anos, eu tive que me organizar para morar dentro do mercado, porque não havia casa para alugar ou uma moradia para poder comprar aqui na região”, recorda.

Mas todo esse sacrifício valeu a pena. Dois anos depois, as vendas praticamente triplicaram. O cunhado e sócio decidiu vender a sua parte e novamente Celso e a esposa precisaram trabalhar muito para honrar com os pagamentos ao ex-sócio.

Hoje, 23 anos depois, o Supermercado Corradi é ponto de referência de compras no Bateias, com uma clientela fiel. Seu Celso também conseguiu dar uma vida digna para a família. “Paguei faculdade das minhas filhas, e tenho uma vida confortável”, revela Celso.

*Com informações do seu Jornal Metas.

Aproveite para procurar por serviços ou empresas mais próximas de você no Guia Município!